queridos pet's

PitaPata Cat tickers PitaPata Cat tickers PitaPata Cat tickers> PitaPata Cat tickers PitaPata Cat tickers

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

quintanares (3) e outros mais...

E já que hoje é sexta-feira e a gente já vai sentindo o cheirinho do fim de semana, um pouco de poesia pra relaxar a alma e se transportar para aquele mundo mítico que só quem tem a vida em poesia e a alma em flor conhece... Pra aqueles que vão pra cidadezinhas pequenas, pra aqueles que vão se perder pelas ruas, pra aqueles que vão olhar o mar, pra aqueles que vão encontrar braços amados, pra aqueles que ficarão sozinhos a suspirar, pra aqueles que encontrarão na solidão a mais perfeita companhia, pra quem vai gritar ou silenciar, se expandir pra dentro ou pra fora, pouco importa, aproveite! Bom Final de Semana! Muita Poesia para todos nós!!!


O luar (Mário Quintana)


O luar,
é a luz do Sol que está sonhando



O tempo não pára!
A saudade é que faz as coisas pararem no tempo...



...os verdadeiros versos não são para embalar,
mas para abalar...



A grande tristeza dos rios é não poderem levar a tua imagem...


A verdadeira arte de viajar (Mário Quintana)


A gente sempre deve sair à rua como quem foge de casa,
Como se estivessem abertos diante de nós todos os caminhos do mundo.\
Não importa que os compromissos, as obrigações, estejam ali...
Chegamos de muito longe, de alma aberta e o coração cantando!



Não passou (Carlos Drummond de Andrade)


Passou?
Minúsculas eternidades
deglutidas por mínimos relógios
ressoam na mente cavernosa.


Não, ninguém morreu, ninguém foi infeliz.
A mão- a tua mão, nossas mãos-
rugosas, têm o antigo calor
de quando éramos vivos. Éramos?


Hoje somos mais vivos do que nunca.
Mentira, estarmos sós.
Nada, que eu sinta, passa realmente.
É tudo ilusão de ter passado.


O mundo é grande (Carlos Drummond de Andrade)


O mundo é grande e cabe
nesta janela sobre o mar.
O mar é grande e cabe
na cama e no colchão de amar.
O amor é grande e cabe
no breve espaço de beijar.


Moça linda bem tratada (Mário de Andrade)


Moça linda bem tratada,
Três séculos de família,
Burra como uma porta:
Um amor.


Grã-fino do despudor,
Esporte, ignorância e sexo,
Burro como uma porta:
Um coió.


Mulher gordaça, filó,
De ouro por todos os poros
Burra como uma porta:
Paciência...


Plutocrata sem consciência,
Nada porta, terremoto
Que a porta de pobre arromba:
Uma bomba.

4 comentários:

Boris disse...

Sexta inspirada, para começar voando como uma borboleta.
Adorei, deixou meu final de semana muito melhor hehehe
beijos

Leti Abreu disse...

que bom, meu caro... é bom saber que um pequeno gesto meu fez diferença pra ti...
beijo

leuonline disse...

Era interessante de ver como o Mário Quintana conseguia falar tanto e tão profundamente em poucas e simples palavras...
Lindo...
Abraços

Leti Abreu disse...

Não é a toa que ele é o Anjo Poeta!